sema santa 1

A Equipe Itinerante em parceria com o CIMI-Conselho Indigenista Missionário estive no Mu icipio de Barcelos.Situa-se à margem direita do Rio Negro. Sua área, que é de 122.476 km², faz do município o maior do estado do Amazonas em área territorial, e o segundo maior do Brasil, atrás apenas de Altamira, no estado do Pará.

Ai visitamos as comunidades que vivem á margem das calhas dos rios Aracá e Demeni.Durante três dias houve uma oficina sobre Direitos indígenas e formação politica, Ministrado pela Advogada do CIMI Chantelle. Na apresentação dona maria disse; ” Obrigada,vocês vieram abrir nossos olhos”.Realmente se sentiram empoderados frente as demandas que vivem:Falta de políticas públicas ausências de assistência.

A cada dia veem os barcos geleiros que sobem e descem o rio levando os peixes que ainda em período de desova e defeso,período este que é proibida a pesca comercial.Como se não houvesse lei a pesca continuam e ainda os índios são ameaçados se tentam impedir a pesca ilegal. Com a oficina aprenderam elaborar documento e enviaram ao Ministério Público Federal pedindo providência.

Passar a Semana santa com as comunidades indígenas foi uma experiência de morte e ressurreição.De alimentar a esperança,como nos primeiros dias após a ressurreição de Jesus.Assim como os discípulos estavam temerosos, as comunidades indignas também temem a demora da demarcação de suas terras, o abusos dos pescadores, a ausência de professores que já no quaro mês do ano ainda não fora locados nas escolas.isso força as famílias se mudarem para a cidade, enfraquecendo o movimento da demarcação.

A nossa presença movida pela eficacia gratuita junto ás comunidades tem sido sinais de vida e esperança.”Estar onde ninguém quer estar, como ninguém quer estar e com quem ninguém quer estar”.Dando corpo a “Igreja em saída” exortada pelo papa Francisco.

Joanina Honório Madeira cic

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *